Por isso que eu desisti do Brasil (3)

Infelizmente cada vez mais as pessoas acham correto promover linchamentos na rua. Acham que com isso estão tornando o mundo um lugar melhor, limpando a cidade. Ontem, mais uma vez, vimos a consequência dessa mentalidade na sociedade. Um homem trabalhador, pai de família, foi amarrado e espancado. Deploravelmente há uma infeliz coincidência entre todos os cidadão de bem que foram vítimas dessa selvageria. São todos pobres e negros. Mesmo que inconscientemente, abrigado sob o manto da hipocrisia coletiva, existe sim o conceito de que branco correndo é atleta e preto correndo é ladrão. O que seria engraçado se não fosse triste, é o grau de covardia de quem participa de uma selvageria dessas. Sob o argumento de estar fazendo justiça, espancam e matam alguém sem saber sequer se há culpa ou não, e quando visto que não houve culpa, num instante o incontrolável desejo de fazer justiça desaparece, afinal, não vi nenhum dos agressores se apresentar pra responder pelo crime de tentativa de homicídio que acabaram de cometer. Quem participa e apoia esse tipo de coisa não quer justiça, quer sangue.

Há não muito tempo uma moça foi acusada de matar crianças em rituais de bruxaria, foi acusada, julgada, condenada à morte por linchamento e a sentença irrecorrível foi executada ali mesmo, numa coisa que poderia ser chamada de tribunal popular num rito “sumaríssíssíssíssíssíssíssíssíssímo”. Algumas horas depois verificou-se o “lamentável engano”. Tarde demais, a moça já estava morta. (aqui)

Não foram poucos os casos de linchamentos que vimos até hoje, e infelizmente, a impressão que tenho é que eles só tendem a crescer. Mais culpados vão ser linchados, o que é um erro, pois por uma mão suja, sujar-se-ão outras incontáveis. Mais inocentes serão linchados, o que de tão desprezível, dispensa comentários. Dificilmente serei um deles, afinal tenho olhos claros, uma profissão que goza de certo prestígio, dificilmente será qualquer um dos meus amigos que vez ou outra tomam um café comigo no shopping, nós estamos quase que imunes a isso. Mas tenho outros amigos que correm esse risco, amigos que vivem de forma humilde e digna, mas que tem a pele menos clara do que a minha, que andam de ônibus, que não podem parar 3 da tarde pra tomar um café num shopping. Possivelmente eles serão denunciados, detidos, julgados e condenados quando estiverem andando pela rua. Serão linchados porque alguém vai achar que eles são criminosos, e aí outros vão achar que é certo espancá-los até a morte, e outros tantos vão achar que tinha que fazer isso mesmo. E quando se descobrir que o espancado (ou o de cujus) não era criminoso, quero ver é achar alguém assumindo o que fez.

Valeu a pena linchar esse, esse, esse, e esse?

Anúncios

~ por Marcelo Amil em julho 31, 2015.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: