Eleições 2014. O game do “meidomato” [2]

Ontem num bate papo esculhambado descontraído com amigos, ouvi acerca de Silas Câmara ser candidato a vice governador na chapa com José Melo. Bom, eu seria capaz de apostar um dedo do meu pé como isso não vai acontecer, e em minha ótica, os motivos pra isso são, além de aparentes, bem simples. O primeiro ponto é que a candidatura de Melo, ainda não deu sinais de crescimento, e nem Melo tem passado confiança de que vai trilhar um caminho ascendente. O segundo é o fast O segundo é que ainda que Melo apresentasse uma viabilidade palpável, Silas jamais embarcaria numa empreitada sem garantia plenas de sucesso. Silas responde a processos criminais no STF (salvo engano já houve até uma condenação eleitoral no Acre), e em razão disso, JAMAIS correria o risco de ficar sem mandato, afinal, quando a “jiripoca estiver prestes a piar” ele pode renunciar ao mandato, ver seu processo descer à primeira instância e ganhar uns anos mais no curso do processo, o que poderia sem muito esforço levá-lo à prescrição. Simples assim.

Anúncios

~ por Marcelo Amil em junho 5, 2014.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: