Como a internet e os “blogueiros” podem incomodar

O wikileaks gelou a espinha de líderes globais. FATO. Graças à ação, muito bem executada de um jornalista pra lá de corajoso, nós, meros mortais, pudemos saber o quanto nossos “líderes” são preconceituosos e baixos. Graças ao trabalho de Assange sabemos como realmente são tratadas as questões diplomáticas mundiais. As coisas vão à votação no conselho de segurança da ONU, já “votadas”. Assanage cuspiu na cara dos militares mundiais, dos ratos da burocracia que tem como única tarefa garantir que as “conversinhas” entre seus chefes, que definem os rumos do país, que definem se vamos ter  novas guerras (o que sempre temos tido) vão acontecer ou não, sejam ocultas. Mostrou que eles não são infalíveis e que sempe haverá alguém pra rasgar o véu da maquiagem da informação. Mas isso tem um preço.

Assange até alguns dias atrás teve mandado de prisão expedido contra ele. Perdeu sua cidadania sueca, país onde nasceu. Seu site foi tirado do ar (no momento desta postagem ele retornou, mas não se pode prever até quando), ele, neste momento vive escondido. Acho que os USA não perceberam que se não atacarem o real problema, que é sua arrogância, e continuarem buscando um culpado pelo que ELES fizeram, correm o risco de transformar Assange num mártir da liberdade de informação.

Recomendo ler Fortaleza Digital, do Dan Brown, autor de Código da Vinci, e Anjos e Demônios. O livro trata de um grupo que defende a liberdade de informação e promove um ataque aos arquivos do pentágono. No livro, quem promove o ataque é morto. (sugestivo, não?!)

Aqui no Amazonas, tivemos um caso semelhante. Quando se discutia a taxa do lixo na CMM (que foi aprovada) um grupo de internautas se mobilizou pra divulgar o fato e mobilizar a sociedade contra sua aprovação. Fizeram uma cota pra publicar um outdoor com os nomes dos vereadores que haviam votado a favor da taxa. Misteriosamente todas as empresas de outdoor negaram-se a fazer a publicação. Houve uma perseguição desenfreada a dois blogueiros que compunham o grupo, que foram @Ismaelbneto e @Biaabinader. Bianca (ou Bia) foi duramente perseguida, assim como Ismael. Fatos como esses, em escala municipal, aqui nas nossas ruas, e em escala global, mexendo com a maior potência mundial, mostram que um usuário inteligente e um teclado são capazes de fazer tremer os donos das armas mais poderosas. Ainda não inventaram algo mais forte que uma idéia.

Anúncios

~ por Marcelo Amil em dezembro 2, 2010.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: